Com graves erros de arbitragem, Bode empata contra Bahia de Feira

Foi um jogo movientado, com boas chances para as duas equipes, mas não veio a primeira vitória do ECPP no baianão 2020. E mais uma vez o time foi prejudicado pelas marcações da arbitragem.

Desta vez, foram impedimentos mal marcados e em um deles anulado um gol legítimo do meia Carlinhos. São erros que se repetiram em quase todas as partidas do Bode.

“Não queremos vencer jogos com a ajuda de ninguém. Se a gente não tiver condições de vencer, que a gente não vença, que perca, mas que a gente não seja prejudicado, como vem sendo”, afirmou o presidente Ederlane Amorim, lamentando 4 erros capitais em 5 jogos. 

“Não vou nem mandar mais para a Federação. Eles pedem para mandar, que a comissão de arbitragem vai chamar para conversar, mas estamos há 15 anos fazendo isso e não vemos mudança. Não vemos punição severa para nenhum árbitro. Os caras chegam, tratam mal os jogadores, abusam da autoridade, qualquer coisa querem dar cartão, então você não pode falar nada. A maioria deles não tem uma boa relação com os jogadores”, disse. “Do que adianta, você ficar se estressando com uma coisa que não haverá mudanças? Só fica sendo antipático com a imprensa, antipático com a Federação, antipático com os árbitros. Você não pode falar nada, porque as críticas se voltam contra você. E você ainda tem que pagar ao árbitro. Tem que tirar o dinheiro da sua renda para pagar ao árbitro que te prejudicou. Essa é a melhor parte! Pagar ao cara que te lesou, que tirou um ano seu de calendário, que tirou milhões do seu orçamento e você ainda tem que pagar por ele ter feito aquilo. Essa conta não bate”, disse Ederlane a um site esportivo.

Com esse resultado o Bode permanceu na 8ª colocação com 3 pontos e volta a jogar no dia 1º de março contra o Doce Mel.